XX Conselho Consultivo do IGEPE aborda "O Conteúdo Local, Alicerce do Desenvolvimento Sustentável das Empresas e da Economia"

O Instituto de Gestão das Participações do Estado (IGEPE) realizou nesta quinta-feira, dia 20, em Maputo, o seu XX Conselho Consultivo, cujo pano de fundo foi "O Conteúdo Local, Alicerce do Desenvolvimento Sustentável das Empresas e da Economia".

No seu XX Conselho Consultivo, o IGEPE abordou assuntos sobre o balanço das actividades desenvolvidas durante o I Semestre de 2015, as perspectivas para o II Semestre de 2015, bem como marcos históricos das Empresas Participadas pelo Estado ao longo dos 40 anos da Independência Nacional.

No discurso de abertura, o PCA do IGEPE, Dr. Apolinário Panguene, frisou que o presente ano foi bastante produtivo com desafios de natureza organizacional e estratégicos cujo objectivo era optimizar acções para o cumprimento das metas estabelecidas.

Por falta de perspectivas de recuperação, IGEPE pretende alienar um total de 68 empresas sob sua gestão, consideradas não estratégicas, de forma a libertar-se do peso que estas representam para o Estado.

"Das 279 empresas da carteira herdada pelo IGEPE, em 2001, hoje, a carteira é constituída por 113, das quais apenas 45 são efectivamente adequadas à gestão do IGEPE, sendo as restantes assinaladas para alienação ou liquidação", disse o PCA.

Sua Excia Senhor Ministro da Economia e Finanças (MEF), Dr. Adriano Maleiane disse no encontro, estar confiante das estratégias que o IGEPE vem adoptando para o alcance dos objectivos na gestão das Participadas do Estado.

"O IGEPE deve no entanto adoptar um modelo de gestão e de transparência capaz de tornar as Empresas Participadas mais competitivas e lucrativas, que possam gerar lucros e emprego", concluiu o Ministro do MEF.

 

 Foto_Edificiol_IGEPE

 
Pesquise no website